Escritora Vera Salbego

Poesia e Contos , Crônicas

Textos

MISTÉRIO NA BIBLIOTECA



Na escola havia uma grande festa de integração de novos alunos. Inicio de ano letivo
E correria pelos corredores e andares daquela escola no centro da cidade. Cidade pacata
Mas com muitas histórias contadas pelas pessoas mais velhas.
Uma das tarefas da festa era pesquisar na grande biblioteca alguns acervos antigos e alguns alunos foram escolhidos para permanecer até tarde naquele mausoléu que era
A sala.
Então o aluno Paulo foi escolhido para continuar a pesquisa, devia subir nas escadas e ir.
o ultimo dos degraus para encontrar valiosas obras que ali permaneciam escondidas entre a poeira do tempo.
Paulo ficou com sua colega Sara que é muito charmosa e ele tem um affer por ela. O trabalho começa e Paulo fica entusiasmado pelas relíquias ali encontradas ,Cervantes,Literatura Grega e outros livros que ele apenas tinha ouvido falar.
Enquanto isso Sara passava uma flanela seca para tirar a poeira e comenta a Paulo:
_Paulo você viu que livros interessantes estamos encontrando.
_Claro, percebi e olha aqui este outro chega estar amarelado com o tempo. Não imaginava que seria legal esse trabalho.
Sara responde:
_Nem eu tinha noção que seria tão legal ficar por aqui procurando essas relíquias da Cultura Universal.
Bem, vamos adiante por que está ficando tarde.
Eles recomeçam a olhar os livros e muitos autores vão aparecendo para eles. Não percebem que já é madrugada e continuam empolgados com a pesquisa.
A luz da sala começa a piscar e Paulo resolve sair da escada para não cair. As luzes apagam-se e o escuro toma conta da biblioteca. Quando se ouve uma voz com um timbre forte.
_Vocês estão revirando meu Santuário, meus livros, meus tesouros.
Sara e Paulo olham-se e ficam terrivelmente apavorados com aquela voz sinistra. Abrançam-se com medo daquela situação misteriosa.Será que isso era verdade
Ou apenas fruto da imaginação deles?
Mas viram que estavam ali tremendo totalmente.
A voz novamente diz:
-Que fazem aqui?Por que estão revirando meus livros. Eu faço parte da história deles e não admito ninguém aqui.Quero Paz!!!Saiam daqui!
Eles correm em direção à porta que estava trancada. Percebem que o barulho da festa já tinha parado e estavam sozinhos naquele lugar.
Procuram voltar ao equilíbrio e falam com aquela voz, pois nada enxergam apenas escutam a sinistra voz.
_Quem pensas que és para dizer o que devemos fazer?Somos Alunos daqui e estamos
Procurando obras raras para nossa atividade de inicio de ano.
_Sou a voz da consciência dos livros que aqui estão muitos alunos entram e fazem horrores conosco e continuamos calados. Mas hoje resolvi gritar minha fúria,pois estavam revirando os mais raros livros dessa biblioteca.Estes acervos guardam a memória do universo.Aqui quem tiver sabedoria para lê-los irá encontrar muitas riquezas do nosso Vernáculo.Penso que estar guardando esses tesouros me faz ser o dono dessas verdades.E ao vê-los procurei assustá-los para não levar daqui obras tão
Especiais que enaltecem a nossa memória.
_Desculpe, mas não estávamos fazendo nada errado queríamos mostrar esses livros para os alunos novos. Nossa biblioteca guarda muitas memórias e devemos preservar o que ainda resta.
A voz responde:
_Pois já tenho trabalho demais com as Donas Traças que invadem os livros e devo ficar por aqui para afugentá-las com minha presença. Por isso a voz da consciência dos livros sempre irá permanecer nas bibliotecas para não deixar que os monstros que invadem estes recintos maltratem a vida e existência desses livros.
Paulo e Sandra acalmam-se e pensam que já tinham conquistado a Voz, mas ledo engano.
Ouvem um grito horrível que se misturam com outros naquela sala enorme e percebem que não estão sozinhos. De cada livro sai um personagem,gritando em direção a eles.As luzes começam a voltar e ficam piscando.
Os dois olham-se e saem correndo e sentem que naquele momento estão apenas eles e aqueles personagens naquela noite misteriosa.
Sara e Paulo sai dali e vão para o corredor e a porta da biblioteca fechasse e o silêncio volta a reinar.
Sentam no chão e esperam o dia amanhecer e caem no sono.
A porta abre-se e chega à professora juntamente com os alunos e começam a zoar deles.
Quiseram ficar sozinhos risos....
Onde estamos, olham para os lados e percebem que não tinham saído de dentro da biblioteca. E as vozes ??O que aconteceu ali com eles?Ficam se olhando e percebem que tudo foi um sonho.

SERÁ?

Os colegas os abraçam e dizem que todos foram embora e não tinham notado a falta deles. Todos saem.
Sara e Paulo ouve aquelas vozes novamente e caminham apressadamente sem olhar para traz.
VeraSalbego
Enviado por VeraSalbego em 15/06/2011
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras