Escritora Vera Salbego

Poesia e Contos , Crônicas

Textos

A Formiguinha Valente
Era uma vez uma formiguinha muito bacana . Ela ajudava a mãe nas tarefas da casa e também gostava de brincar com sua amiga a Tata.
Certo dia, a Tata ficou desconfiada com umas formigas amarelas que transitavam pelo formigueiro.
-  Será que são legais essas formigas amarelas? Nunca vi coisa assim... Formiga amarela?! Podem trazer doenças, pois são diferentes de nós.
A Formiguinha Valente olhou pra sua amiga e disse:
- Minha amiga, elas não são diferentes de nós; apenas a cor delas é diferente. Somos iguais por dentro. Elas também têm sentimentos, sentem dor... Para com isso, Tata, e vamos até lá conversar com elas.
Chegando lá:
-Olá, formiguinhas amarelas, tudo bem?
-Olá. Pensei que vocês estavam com medo da gente.
Claro que não, amiga, somos iguais. Não é por causa de sua cor que vamos discriminar vocês. Sejam bem-vindas e vamos brincar.
Assim, a partir daquele dia, no formigueiro reinou a paz, e a diferença foi esquecida pelas formiguinhas do reino.

VeraSalbego
Enviado por VeraSalbego em 26/05/2017
Alterado em 13/06/2017


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras